PANTANAL SUL

Chuva não é suficiente, e incêndios avançam no Pantanal


Por Dayane Medina 02/09/2021 sem comentários


incendios_corumba

Divulgação/CBMMS

A chuva que caiu no último fim de semana na região do Pantanal não foi suficiente e os incêndios avançaram em Corumbá. O Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul segue combatendo vários focos de calor onde as queimadas retomaram devido o aumento excessivo da temperatura e baixa umidade do ar.

Com sobrevoo da extensa região e monitoramento por satélite pela Sala de Situação, que opera no Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande, a Operação Hefesto planeja os combates por terra e aéreo, conforme a propagação do fogo e suas variantes.

Os bombeiros estão atuando no Caradanzal, entre Corumbá e Porto Murtinho, e também n Paraguai-Mirim e Paiaguás, regiões estas ao Norte da Capital do Pantanal. No rabicho, base de treinamento da Marinha, em Ladário, o foco também reacendeu e está sendo combatido, assim como no Morro Urucum (reservas minerais de Corumbá).

Operação Hefesto

O comandante da Operação Hefesto, tenente-coronel Leandro Borges Bertholdo, informou que estão sendo empregados três aeronaves Air Tractor para lançamento de água, além de um Cessna para monitoramento das áreas mais críticas – Carandazal e Paiaguás.

“A chuva não foi suficiente para eliminarmos a massa suscetível ao fogo e os focos voltaram com força em algumas regiões, onde já estamos atuando com carga quase máxima”, explicou o comandante da operação.

No Paiaguás (fazenda Nova Campanário), o incêndio está sendo combatido por duas equipes, deslocadas por aeronave. Uma equipe também foi enviada ao Paraguai-Mirim. A operação foi reforçada ontem mais 35 bombeiros.

As operações aéreas de lançamento de água estão sendo feitas a partir das bases montadas no aeroporto internacional de Corumbá e fazenda BrPec (Miranda).

Tem uma sugestão de pauta? Entre em contato com a nossa redação através do WhatsApp (67) 99615-4134



Deixe um Comentário