PANTANAL SUL

Quatro das cinco operações de combate a incêndios florestais são encerradas no Pantanal


Por Dayane Medina 31/08/2021 sem comentários


incêndio Pantanal

Divulgação/CBMMS

As chuvas que caíram na região pantaneira, desde o sábado (28), extinguiram praticamente todos os focos de calor na região, onde os incêndios florestais mais intensos ocorriam no Carandazal, Abobral, Forte Coimbra e Nhecolândia. Sobrevoo na manhã de domingo constatou que os focos foram eliminados, com os bombeiros se mantendo nas áreas realizando monitoramento e rescaldo.

Segundo o meteorologista Natálio Abrahão, choveu 10,6 milímetros em Água Clara, 75,6 milímetros em Bela Vista e 4 milímetros em Corumbá. “Não tem o acumulado disponível para as demais localidades”, explicou.

De acordo o comandante da Operação Hefesto, tenente-coronel Leandro Borges Bertholdo, a situação na manhã de
ontem (30) estava estabilizada e as equipes estavam retornando para a base. “Não havia focos ativos e, com o regresso das equipes à base, duas serão desmobilizadas, mas permanecerão em Corumbá”, comentou.

Ainda conforme o comandante, na última semana foram registrados 14 pontos que vão de pequenos até grandes focos. E, segundo o site Firms Nasa, 140 mil hectares foram destruídos pelo fogo nos últimos 30 dias. Ao todo, estão empregados, na Operação Hefesto, 45 militares, 6 viaturas, 3 aviões e 2 drones.

Conforme o Corpo de Bombeiros, de 1º de janeiro até o dia 21 de agosto, o total de área queimada no Pantanal foi de 261.800 hectares. Durante o mesmo período no ano passado, o fogo destruiu 1.368.775 hectares. E empenhados, desde o início da temporada de incêndios florestais no Estado, 445 bombeiros militares, 162 viaturas e 12 aeronaves.

Operação no 60° dia

A Operação Hefesto é realizada no Pantanal há 60 dias, envolvendo mais de 140 bombeiros militares e brigadistas das propriedades rurais, além de viaturas e três aeronaves Air Tractor. Atualmente, 45 bombeiros estão em ação e em constante revezamento. Antes da chegada da chuva, foram montadas três bases para operação das aeronaves responsáveis pelo lançamento de água – na fazenda BrPec (Miranda), Forte Coimbra e Corumbá.

Tem uma sugestão de pauta? Entre em contato com a nossa redação através do WhatsApp (67) 99615-4134



Deixe um Comentário